diferenÇa fgts 1999 a 2015

- Maceió AL

18/06/2015



trabalhadores podem conquistar reposição de até 88,3% no fgts

a ação é feita na justiça federal, por meio de uma revisão do fgts.

a ação se dá pelo fato de que desde 1999 o governo não vem aplicando as correções devidas sobre os valores do fundo de garantia do trabalhador brasileiro. as perdas de dinheiro do trabalhador podem chegar a 88,3%.

o processo encaminhado ao tribunal federal constitui-se na maior ação coletiva realizada no país, considerando o número de pessoas e o montante de dinheiro envolvidos. segundo os cálculos, os valores ultrapassarão r$ 300 bilhões.

o caso ? a taxa referencial (tr) é o índice que determina a correção do fgts. o fato é que a partir de 1999, o governo passou a manipular os dados da tr, assim, gradativamente, o dinheiro dos trabalhadores no fundo foram ficando defasados. para se ter uma noção do que o governo vem fazendo, a partir de setembro de 2012, o índice da tr chegou a zero.

o governo não pode causar prejuízos aos trabalhadores e trabalhadoras brasileiros, que lutam uma vida inteira para ter-lo.

para entrar com ação:

você deve procurar um advogado de sua confiança, munido dos documentos sugeridos.

a diferença abrange os anos entre 1999 a 2015.


Detalhes


Dicas de segurança
  • Evite pagar adiantado
  • Desconfie de anúncios não realistas
  • Prefira fazer negócio pessoalmente